CASES

 

 

Projeto 01
Local: Garagem de condomínio na Zona Norte da cidade de São Paulo.
Problema: Infiltrações nas juntas de dilatação e juntas frias. Veja o exemplo ao lado.
Histórico: Durante 8 anos foram realizadas diversas tentativas de impermeabilização, incluindo a troca total da manta colocada durante a construção e posteriormente a aplicação de neoprene e cimentícios nas juntas do lado superior.
Sem obter resultados satisfatórios, pois as infiltrações retornavam após algum tempo, AFFA Químicos Ltda. foi contratada para resolver o problema.
Solução:

O time de aplicadores suspeitavam que as infiltrações não eram totalmente devida as falhas na manta, senão, também poderia ter sua origem nas cabeças das juntas de dilatação e no muro lateral do prédio.

Uns dos extremos da junta mostrada na parte superior passa por baixo de floreiras, perpendicular ao muro externo do prédio. A junta da parte inferior inicia e finaliza também o muro externo.

A injeção de Gel Inject MAX demonstrou que a suspeita estava certa, pois o gel apareceu principalmente nos muros laterais, indicando assim o caminho da infiltração, vedando-a definitivamente.


Projeto 02
Local: Tanque enterrado de tratamento de efluentes de planta petroquímica.
Problema: Infiltrações de água de lençol, misturada com óleo, impediam que o tanque fosse revestido com resina éster vinílica. Por este motivo a obra estava inconclusa.
Histórico: Durante 6 meses foram realizados diversas aplicações de resinas e cristalizantes na superfície, com relativo sucesso. Nas áreas superiores do tanque a entrada d'água era com baixa pressão, nestes pontos os cristalizantes conseguiram estancar o vazamento. Porém no fundo e no final das paredes laterais, a pressão do vazamento expulsava a camada das resinas de vedação e afloravam manchas de óleo, impedindo assim a aplicação do revestimento.
Solução:

Devido à presença de óleo, o produto selecionado devia apresentar duas propriedades fundamentais:

• Alta aderência ao substrato com óleo,
• Capacidade para expulsar óleo do concreto.

O produto escolhido foi o Gel Inject Plus PWG que, devido aos seus aditivos elastomêricos possui alta capacidade de limpeza e aderência ao substrato contaminado.

A técnica utilizada foi a de "Injeção Cortina" criando um "rodapé" de gel impermeável entre a parede do tanque e a terra, sempre injetando do lado interno do tanque. O fundo secou e o revestimento de vinil éster foi aplicado sem problemas.


Projeto 03
Local: Prédio de escritórios na zona norte de São Paulo, cujas lajes estão construídas com placas de concreto protendido.
Problema: Infiltrações no 20º andar, nas laterais e nas uniões das vigas com as colunas localizadas no centro do andar.
Histórico: As alternativas testadas durante vários anos não apresentavam resultados satisfatórios, a instalação de rufos, a aplicação de vedantes de neoprene, etc, etc sempre tinham o mesmo final: o retorno do vazamento após alguns meses.
Solução:

Os técnicos da AFFA Químicos Ltda. Analisaram a estrutura e chegaram á conclusão de que 80% da causa dos vazamentos eram provocados pela entra d'água nas laterais externas do prédio e na união das colunas com as lajes de concreto protendido. Por este motivo uma solução de impermeabilização com métodos tradicionais não seria 100% efetiva.

A infiltração no centro do salão de escritório era provocada pela mesma origem sendo que a água avançava pelos canais distribuidores de tensão das placas de concreto protendido.
O produto injetado de baixo para cima, Gel Inject MAX, demonstrou que a análise inicial era correta. Foi possível observar o gel saindo das cabeças das colunas e no terraço, vedando assim a origem da infiltração.

 

Projeto 04
Local: Indústria têxtil no Bom Retiro - SP.
Problema: Infiltrações sobre os maquinários em pontos diversos do salão principal.
Histórico: O prédio havia sido reformado pouco tempo e um tratamento convencional resultaria caro e pouco prático, pois o terraço é gramado e com grande área a tratar.
Solução:

O tratamento de injeção química com Gel Inject MAX mais uma vez demonstrou sua efetividade. Neste caso também o gel procurou a origem das infiltrações e revelando que não todas eram provenientes da área superior, mas também das uniões das lajes superiores com as paredes laterais, ou seja, em pontos onde uma impermeabilização de superfície não chegaria a cobrir.